domingo, janeiro 06, 2013


Há litorais sem vento, meu amor,
pássaros sem estrelas,
mares antiquíssimos,
e raízes
em precipícios,
em minhas mãos vazias.


_________mariagomes
6, jan, de 2013

quinta-feira, outubro 11, 2012



a madrugada é uma púrpura canção envolvida nos lábios,
uma palavra arrancada à alma,
é a sede da noite que soçobrou, inteira.


____________mariagomes
10, out, 2012

segunda-feira, setembro 24, 2012




a noite é uma sílaba que canta perante as estrelas de um outono
ferido no meu peito___

_________________mariagomes
set,2012

domingo, setembro 09, 2012


Apressa-te, tenho a primavera nos lábios!
Dispersa no meu coração açucenas
sem o limbo da gélida luz das paisagens.


_____mariagomes
Cª, 8 de Set, de 2012

segunda-feira, agosto 13, 2012


São os lírios  os olhos das paisagens,
a galopante ternura,
o que descende de ti...
deténs o esquecimento das marés,
a lembrança da música,
o céu em brasa...
outra vez a noite e o seu mistério.


________mariagomes

13, Agosto, 2012


Adeus noite limpa,
levo os pássaros porque a terra é virgem,
e o fogo multiplica-se nas minhas mãos espoliadas.
Adeus irmão exilado à mesa da memória...
O sangue é farto, o ar ignóbil,
a minha voz, a erosão infinita.


____________mariagomes

sábado, agosto 04, 2012


Vou ouvir o meu coração bater pela harpa abandonada.
Segui-lo-ei, cegamente, como quem segue a canção de um rio,
seu oiro perdido,
imenso...
Vou entretecer meus dedos na palavra fogo, na palavra água,
vou tocar teu rosto pleno
nesta intempérie!


________________mariagomes
agosto, 2012

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters