domingo, março 25, 2007



de onde te escrevo, resignam-se as árvores
as inextinguíveis árvores que ouvíamos rezar
e o sol sem ninguém, a sombra híbrida, a vida…
é por isso que eu ando por dentro do coração das coisas, mãe.


mariagomes
março.07


11 comentários:

Márcia disse...

Esse último verso é maravilhosamente belo, Maria. Um beijo por ele.

Jacome D´Alva disse...

Nestes dias de intenso sofrimento e dor, em que por aqui a poesia se esconde nas sombras da arrogancia e da impunidade, fez-me bem recordar-te e reler-te.
Da nossa Africa em luta e luto.
Um bj

delusions disse...

Lindo...

Bjs*

Bubbles disse...

Também quero andar por dentro do coração das coisas. *

Conceição Bernardino disse...

Convite de apresentação


Meus queridos amigos,
Queria convidar-vos a todos para a apresentação do meu primeiro livro de poesia, “ Alma Poética” que se realizará no dia 23 de Abril às 22h (segunda – feira, dia mundial do livro), que se realizará na Fnac no Gaia Shoping.
Muito obrigada a todos.
Apareçam será um prazer a vossa presença.
Beijinhos
Conceição Bernardino

http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

ana maria costa disse...

Maria está patente a saudade nos olhos da tua poesia. Quão difícil é lançarmos as lágrimas em cinzas às raízes das árvores.

Um abraço apertado!

adelaide amorim disse...

Belo e saudoso poema. Gostei de conhecer o Romã, Maria. parabéns pela página.

un dress disse...

...e eu às vezes passeio
à boleia do sangue...

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Ofereço-lhe este poema da minha autoria...

Sorriso


Não me lembro de ter nascido,
Não me lembro de ter vivido,
Não me lembro, jamais de alguma coisa
Se não somente, de ter sofrido!
Mas que importa isso agora?
Se sou feliz por ora.
Tenho amigos por todo lado
Os quais eu tanto amo
Os quais eu muito respeito
Sou feliz, por fazer sorrir alguém
Que sofre tanto ou mais do que eu.


Conceição Bernardino

Beijinhos e uma boa semana...
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Anónimo disse...

fantástico post poetisa...
por favor participe em www.luso-poemas.net. é um cantinho de literatura onde todos podem mostrar o seu dom, conversar com artistas com o mesmo gosto, trocar ideias e assim contribuir para que a chama fantastica da nossa cultura se manhtenha em cada um de nós.

de uma visita e se quiser participar, seria uma honra para nos ter tremendo artista no nosso cantinho.
grande abraço. luso poemas

Conceição Bernardino disse...

Desculpem a minha ausência, não me esqueci dos vossos blogs...nem das pessoas apenas com muito trabalho. Vá lá comprem um livrinho!!!!
Por isso peço-lhe desculpa.
Beijinhos
Conceição Bernardino


Informação sobre os postos de venda do meu livro
“ALMA POÉTICA”

Através da editora:
www.corposeditora.com ou enviando mail para (no site o livro está na colecção "segundas salivas".)
info@corposeditora.com (PORTES PAGOS PELA EDITORA)

Livrarias:

 Livraria Poetria (Porto)
– Rua da Oliveira, 70 – r/c – lojas 5/13 (Em frente ao Teatro Carlos Alberto)
Centro Comercial Lumier
Site: www.poetria.pt
Telefone: 22/2000436

 Livraria Almedina (Vila nova de Gaia)
- Arrábida Shopping – loja 158 A/B
Site: www.almedina.net
Telefone: 22/3701898

 Livraria Sá da Costa Editora (Lisboa)
- Rua Garrett, 100 (No Chiado, em frente à estátua do Fernando Pessoa)
Telefone: 21/3460721

 FNAC – Gaia Shopping, onde foi feita a apresentação, no passado dia 23/04/2007. Somente nesta fnac o livro está fisicamente á venda (existe ainda 6 exemplares).

No entanto, o mesmo pode ser adquirido em todas as fnac’s do País, bastando para isso dirigir-se a qualquer uma delas e encomendar o livro indicando os seguintes elementos:

Editora (Corpos editora)
Título da obra (Alma Poética)
Autor (Conceição Bernardino)

Se pretender poderá ainda fazer o pedido via fnac online:
:http://www.fnac.pt/pt/Catalog/Detail.aspx?cIndex=0&catalog=livros&categoryN=Livros&category=poesia&product=2200012829844

Para qualquer esclarecimento, poderão contactar-me através do mail:
conceicao.mami@sapo.pt

Muito obrigada a todos,
Conceição Bernardino

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters