terça-feira, agosto 30, 2005

inquietação

mostra à terra a lonjura que te surpreende.
há nisto tudo uma inquietação como se a morte viesse vestida.
vê pela palavra. a palavra sabe o que é amar
e no entanto
tenta a solidão das cinzas.

mariagomes
30agosto2005

6 comentários:

Maria do Ceu disse...

Está lindo! Parabéns. Beijinhos.

Márcia disse...

ver pela palavra e saber a solidão das cinzas: sina de poeta, não?

beijo grande.

Anónimo disse...

lindo poema, simplesmente lindo-parabéns.
http://amcosta.blogs.sapo.pt

Anónimo disse...

lindo, simplesmente lindo.
um dom de escrever.
amcosta

Wilson T disse...

belo poema. escorreito.
w t

manomulato disse...

Regresso em pleno, manapreta. Fizeram-te bem os dias de ausência. Senti falta de ti e delas, as palavras que sabem o que é amar.

Bjs

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters