terça-feira, agosto 02, 2005

corpo a corpo

perco as pérolas e o encarnado pede-me o que não tenho.
o sol do regresso a sombra acocorada
o princípio subversivo da chuva
e as minhas mãos que se cravaram no nada.

corpo a corpo arranco os espelhos que ficaram à espera.

mariagomes
agosto.2005

4 comentários:

Tutti disse...

Maria, para você, um presente: "O poeta é um exilado dentro de si mesmo(...) O poeta sai do corpo e entra na concha da alma. Sabe que não precisa estar o tempo todo bolinando as coxas da metafísica." (Francisco Carvalho). Abraços.

mariagomes disse...

Tutti,
que belo presente! irei guardá-lo com todo o meu cuidado.

muito obrigado

bjs

maria

mariagomes disse...

ops... ressalvo : obrigada

Anónimo disse...

dialogo
corpo a corpo
e tutti maria ensaiou
metafisca das coxas
o corpo no corpo
tambem fala no seu silencio
aproxima
acende reacende
vida

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters