sábado, dezembro 30, 2006


creio em ti ousando a onda das mais altas
e velhas marés
que ouviram uma cidade deserta esperada

porque tudo em ti é um murmúrio que fala
como último instante calhado no olhar de um pássaro.

mariagomes
29 Dez.2006

7 comentários:

delusions disse...

Está lindo...De uma ternura imensa...

Um grande 2007*

blugaridades disse...

Um Ano Novo muito feliz. Que todos os teus objectivos se concretizem.
Beijinhos

Anónimo disse...

espero que volte este ano. já sinto a sua falta. um beijinho.

gonçalo b. de sousa disse...

Um belo poema e uma boa razão para vir aqui matar saudades da tua poesia. Um bom 2007 para ti.

Anónimo disse...

escrever bem é o que aqui se passa.
nunca a palavra será usada em vão.

em escada.
sim.








B.
_________________________

Anónimo disse...

São belas estas palavras, esta música...

Um abraço e parabéns pelo blog:)

Constantino disse...

Gostei muito de ler, bem calhado e florido este poema.
abraço

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters