domingo, dezembro 21, 2008

neste horizonte

prometo que doarei a madrugada num dever maior
ao anil da brisa.

prometo expandir as águas
pelos areais tangíveis.

longamente, prometo, pai,
reescrever o teu rosto na rebentação dos dedos,
no cume das lágrimas
do húmus,
no pecúlio de tua devoção
ao singrado sangue que desponta,
gota a gota,
neste horizonte de asserto.



mariagomes
21dez.08


4 comentários:

João Rasteiro disse...

Desejo.te um Bom Natal e um próspero 2009.Bjs.
João Rasteiro

vaandando disse...

Um bom natal e 365 dias melhores e com muita poesia , e assim te deixo , lendo este belo poema !
Abraço Fraterno !
___________ JRMARTO

Barone disse...

Li muitos de seus poemas espalhados por aqui. Maravilhosos. Voltarei.

addiragram disse...

Sempre bom poder ler todo o amor e toda a ternura. Um bom ano para si!

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters