segunda-feira, janeiro 19, 2009

Photobucket





dou ao mar a gravidade dos meus lábios
a pueril imagem

ao coração
os olhos sitiados.


mariagomes
ano/2008

7 comentários:

Barone disse...

Lindíssimo.

Sérgio O. Sá disse...

O mar uma vez mais!
O sal amniótico onde a sua Poesia se gera
e o Amor guarda o seu olhar!

Simplesmente belo. Parco nas palavras. Imenso como o mar, pelos versos onde podemos navegar sem pressa de dar à costa.
Parabéns Cara Poetisa e obrigado por mais esta partilha.

Vieira Calado disse...

O mar sugere tanta coisa...

Até o poema.

Cumprimentos

Barone disse...

Maria, o Poema Dia (http://poemadia.blogspot.com/) vai ampliar seus participantes de 28 para 56 (dois por dia). Quero te convidar a participar. O que acha? Me de um alô por email ok?

victor.barone@globo.com

gabriela rocha martins disse...

dois lindíssimos registos
com apenas um nome


maria



.
um beijo com saudade

BAR DO BARDO disse...

bravo!

Dionísio Dinis disse...

A diáfana luz das mãos que fazem nascer o sol por entre palavras únicas.Momento de rara beleza poética!

Dionísio Dinis

http://www.escritartes.com

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters