quinta-feira, março 03, 2005

os cisnes


impossível alcançar o céu.
os versos escrevem-me na languidez das fontes.

ontem os meus passos calavam as falésias
vertiam-se abobadas de sangue
pela fissura das planícies.
devo ao sol esta vontade de guardar os cisnes.


mariagomes
3,março, 2005

5 comentários:

Ademar Santos disse...

Amor com amor se paga...
Também só agora descobri o seu blogue e gostei do que vi.
Voltarei.

Márcia Maia disse...

'ontem os meus passos calavam as falésias
devo ao sol esta vontade de guardar os cisnes.'

poema dentro do poema. beijo grande, Maria.

mariagomes disse...

ademar,
obrigada pelo seu gesto gentil,

maria

mariagomes disse...

e tu, Marcinha, sempre com a tua lupa poética apurada!

um beijo
maria

jorge vicente disse...

é belo agradecer ao sol por esta vontade de guardar os cisnes. um dos versos mais bonitos que li nos últimos tempos, maria. pena que eu
só apareça de vez em quando.

abraço amigo de um pato poeta
Jorge

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters