quarta-feira, agosto 25, 2004

chegará janeiro


desperta-te a velocidade oculta
Pelo sono atravessa o espelho A luz prevista
Ao longe a lua E a formula escura de dizer
que a noite habita Reflecte Toma a forma-mãe
Nunca dirás as coisas necessárias
Chegará janeiro e a anuência mista de um país de espuma
Vês a cidade lassa e um vazio que te abraça Risca.

mariagomes
ag.2004

2 comentários:

O Vizinho disse...

Sempre a deliciar-nos com as tuas poesias, amiga.
Não sabia que tinhas o blog senão já cá tinha vindo visitar-te. Olha, vou adicionar-te aos meus favoritos e visitar-te mais vezes.
Um beijão do Vi...zinho!

mariagomes disse...

Vi...zinho,
que bom ver-te por aqui!
não consigo chegar ao teu blog. podes enviar-me o endereço?

beijinhos

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters