domingo, outubro 17, 2004

o meu segredo



se eu te dissesse que as flores bebem na boca do orvalho
a contemplação justa dos jardins
se eu te dissesse que é solto o barro
no tão profundo amor que tem o imaginário
se eu te dissesse que para além o sol busca a solidão de um poeta
e aqui regressa em carne tenra a corola da palavra
a recém-nascida intima alegria desse rosto
se eu te dissesse que há sal no azul
e o céu brota do sangue como se mar houvesse
se eu te dissesse tudo se o silêncio vivesse
se a morte viesse mais cedo meu irmão
para sempre viveria o meu segredo.


mariagomes
out.2004








4 comentários:

LetrasAoAcaso disse...

Transparente esse segredo, Amiga Maria Gomes.
E belo, sem dúvida.
Permita-me um respeitoso beijo.

Anónimo disse...

segredo de uma lucidez impressionante.
"se eu te dissesse que para além o sol busca a solidão de um poeta
e aqui regressa em carne tenra a corola da palavra",tão quente e luminosos!

imagens ao sabor do meu sangue!
beijo, maria

grata pela descoberta.

Anónimo disse...

perdão, o com. anterior é meu(maria azenha)

mariagomes disse...

um beijo a dois Amigos

mariagomes

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters