domingo, outubro 03, 2004

ao som de violinos



devo prosseguir de olhos abraçados à pátria
que o amanhecer fizer
imune cercar o sol das geadas com brilho
consultar oráculos
e sem custo erguer as casas a cidade
as ruas que regressam da limpidez
da pedra leve
em pedacinhos de outono

e as árvores a subir sempre a subir
ao som de violinos.

mariagomes
3out.2004


2 comentários:

LetrasAoAcaso disse...

Etéreo.
O silêncio fala mais do que as palavras que certamente iriam macular...
Beijos minha Amiga

mariagomes disse...

um renascer ao sol, no chão e no céu, do outono que toca nítido como violino.
muito obrigada, Amigo. tem sido gentil nas suas visitas :-)

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
Podes entrar ; tenho as mãos para dizer o disperso canto das águas. Os meus olhos, alagados pelo grito das árvores, são lúcidos ao início do sol. Com o amor das coisas, rejubilo e lanço os braços a um rodopio doce e futuro, a uma tempestade humana. Tudo o que eu espero é sentir o elo da criação que se move, entre mim e ti, e a claridade. ____________mariagomes
Estou no Blog.com.pt

Free Site Counters



Free Site Counters